Por muito tempo, essa canção esteve presente em meu mundo, uma canção que suavemente saía de meus lábios para tentar te alcançar, para que apenas você pudesse ouvir. Por onde esteve todo esse tempo que não pude te encontrar? A neve ainda caí sobre mim, e estou esperando você me encontrar, por favor, venha rápido...
O frio está começando a dominar meu corpo, mas meu coração ainda bate rápido e quente, tudo parece que vai desaparecer a qualquer momento, mas não posso desistir, vou te esperar o tempo que for preciso, e se necessário irei te seguir, mesmo que seja para o mais profundo do mar.
Hei... Olhe para mim, basta você se virar e eu estarei lá, eu sempre estivesse ao seu lado por todo esse tempo, mas você não consegue me perceber. Basta olhar para os lados e me verá. Mas você, tão doce e imponente, olha somente para frente, seria egoísmo pedir para me olhar ao menos uma vez?
Não consigo mais impedir essas lágrimas de caírem, tenho vontade de gritar, mas ainda assim não me ouviria, tenho vontade de ir correndo te abraçar, mas não me sentiria ao seu lado. Minha voz está ficando mais fraca, é difícil cantar, mas não posso mais parar, não agora que comecei com tudo isso. Não irei deixar essa canção morrer, meu coração dói, é como se fosse quebrado em dois, há algo faltando dentro de mim, algo que só você meu doce Anjo pode me devolver.
Eu sinto seu cheiro ao meu redor, como se estivesse ao meu lado nesse instante, mas ao menos se lembra que há alguém que pensa em ti? Meu amado Anjo imaculado, essas correntes não me deixam liberta para poder te encontrar, entretanto, essas correntes não podem impedir minha voz, nunca irão me impedir de cantar essa música apenas para você, simplesmente, não pare nunca, continue seguindo seu caminho e sorria daquela maneira tão singela, que apenas você consegue e que faz meu coração tremer.  
Mesmo que não possa ser o meu Anjo, não posso desejar te prender a mim, não posso ter tamanho egoísmo em mim, ainda assim estarei cantando eternamente para você, para que seja feliz, mais que qualquer outro, e que possam te amar, mas amar como te amo, não haverá.
Aqui, no meio da tempestade de neve e de tantas lágrimas que parecem não ter fim, essa canção é apenas para você, ouça, consiga ouvi-la, ao menos isso, por favor...

FullMoon acabou, e agora estou meia melancólica pensando em muitas coisas, o combo Nana e FullMoon me deixam um pouco nesse estado, mas é bom, porque percebi algumas coisas. Bem, com DPF (Depressão pós-FullMoon), eu vou indo... Até mais, maybe menos 'FullMoon'.

P.s. - Texto nem está Mitsuki-Ecchi o.o/ Apesar de amar Mitsuki-Takuto. Mas como a Arina diria, o Ecchi é o 1º, o Takuto o 2º, e tudo foi pelo Ecchi, e bem, foi a imagem dele que me "marcou" no final *porque nas últimas cenas ele enfim aparece*, anyway... Texto Mitsuki-Ecchi, isso é tudo! Fui =*



Postado por: † Tsuyuri † às 22h53
| envie esta mensagem [link]



Já não se sabe mais quais são as palavras certas, ou seria mais correto dizer, os sentimentos certos? A confusão que habita a alma daqueles que andam buscando seu caminho, que o perdem e não encontram uma mão para lhes guiar de volta.
São as noites passadas em claro, ou então mal dormidas, ainda são as noites em que se deseja dormir e não acordar mais. As palavras que existem apenas na mente e que nunca virão a existir no mundo real e os pensamentos mais insanos, porém os que fazem mais sentido.
Seria errado desejar que um alguém lhe guie o caminho, ou que ao menos caminhe junto a ti quando sentir o medo invadir seu coração? Mas como fazer com que perceba o medo estampado, porém oculto em seu olhar e em sua voz? O impulso daquele que atua para esconder o que sente, ao menos se espelha para que consiga demonstrar uma felicidade não sentida. Um mascarado. E que sentido isso faz?
Quando se grita por socorro sem que seja respondido, estando fadado a viver na solidão de sua mente que atormenta até mesmo os melhores pensamentos que poderia ter. Quando tudo o que se deseja, mesmo que por um instante, é ter ao seu lado uma pessoa – não precisa ser centenas ou milhares, apenas uma – mas que essa, seja ao seu modo especial. Anseia uma pessoa que vá te segurar pela mão e dizer que tudo ficará bem, mas o que fazer quando essa pessoa, mesmo que exista, apenas não percebe? Será que há algo a fazer?
São as vozes da mente que por vezes invadem o coração e fazem com que este bata mais e mais rápido e os pulmões que te traem e não te dão o ar necessário – ou então, dão mais  que o necessário e suportável – a mente, que por instante, parece querer parar, mas não pára e apenas trabalha com mais intensidade, entrando quase em um curto-circuito.
Nada mais que a vontade de estar querer estar protegida, sem medos, sem precisar estar alerta com o perigo de ser atacada e mais uma vez, estraçalhada pelo o destino cruel que corre em seu caminho. Mesmo sem dizer uma palavra, o silêncio corrompe cada vez mais e mais... Como não fazê-lo? As lágrimas são intermináveis, estando parado no meio de uma tempestade de neve que inexiste.
Não, não é o suficiente. Apenas são angústias sem por quês, no entanto, apenas um desejo que ainda habita o coração. O desejo mais puro e sincero. Mas será que pode saber? Ou melhor... Será que deseja saber?

Por hoje é só! Ouvindo Lacrimosa - Halt mich, post escrito ouvindo All I Need (Within Temptation) e Perfect Love (Elis). Vejo vocês em breve (ou não). Internet ainda continuarei longe por um tempo. Até mais =*

 



Postado por: † Tsuyuri † às 01h18
| envie esta mensagem [link]



Palavras... Mais uma vez palavras... Qual será sua verdadeira importância nesse mundo, serão mesmo tão desnecessárias e apenas servirão para machucar uns aos outros?
Às vezes é mesmo verdade que palavras são piores que facas e até mesmo que armas, que machucam e causam um estrago tão maior do que qualquer arma mortal, porque as palavras ferem não o físico, mas o mental, ferem a alma, o coração e o espírito. Não podem deixar cicatrizes, porém deixam marcas muito mais profundas do que qualquer cicatriz um dia poderia deixar.
Então, por que ainda dizer palavras se elas machucam tanto? Se elas ferem e podem até mesmo causar a morte... Não uma morte física, mas a morte de um coração o que é pior que a morte corporal. É como estar em um corpo vazio, sem sentido e sem motivação para nada. Mesmo tarefas tão simples e instintivas simplesmente perdem o sentido, acordar, dormir, comer, para quê? Se for para ser assim, por que pronunciá-las? Por que não simplesmente haver o silêncio que não fere e nem pode causar confusão?
Ainda assim, o desejo de falar é tão maior, e mesmo sem sentido palavras são ditas, para lá e para cá. Sem motivos, sem razões... Quantas vezes não ‘traímos’ e esse não seria o melhor termo para ser usado? Não há outro que podemos usar em seu lugar. Traímo-nos ao usar palavras erroneamente, quantas pessoas já se foram e quantas oportunidades foram perdidas por usá-las de maneira inconveniente? Quantas vezes ainda faremos isso?
Palavras que machucam e que continuam a doer... Que não podem ser devolvidas de onde vieram... Tanto a dizer, tanto por falar... E ainda assim, há algumas que jamais serão ouvidas, por não serem ditas ou por não chegarem ao seu intento... Tanto a ser dito e que nunca virão a saber, tantas coisas ditas e que não serão ouvidas por quem deveria... E ainda assim, simplesmente existem, e não deixarão de existir.
São tantas as palavras que ainda inexistem nesse mundo e que estão por vir, palavras singelas e simples, cheias de intenções ou então vazias... Mas virão, irão acalentar e irão ferir, trazer alegrias e tristezas, sorrisos e lágrimas... No entanto, muito disso, não deixará de serem apenas palavras

Pensando em algumas coisas bobas mas enfim... Certas coisas não opdem ser mudadas e nem algumas palavras esquecidas. Mas isso é só a minha cabeça.

"Esta melodia continua ecoando dentro de mim, venho cantando por tanto tempo, através de lágrimas, neve e gelo.... Ainda não pode me ouvir?"

Por hoje é só, continuem comentando sim? =*



Postado por: † Tsuyuri † às 00h40
| envie esta mensagem [link]



Palavras... Quantas vezes não foram redenção? Quantas vezes não foram maldição? Palavras... Simples, complexas... Usadas para ajudar, usadas para acusar. Palavras, nada mais que palavras. Mas como usar as palavras certas e nos momentos certos? Quem nos ensinará quais são as palavras mais perigosas e as mais preciosas? Palavras que trarão sorrisos e as que trarão lágrimas aos olhos? As que trarão reflexão e tormento?
Palavras... Quantas vezes já usamos e ferimos pessoas? E quantas outras as ajudamos? Mesmo sem querer, mesmo sem saber... Palavras que muito significam e que nada significam...
O que dizer com tais palavras? Poderia retratar a beleza na natureza e de todos seus aspectos, ou então a beleza de um dia de chuva, tentar traduzir em palavras o que ocorre quando uma lágrima caí. Tantas palavras foram ditas, tantas ainda por dizer, e estas faltam-me... Não saber como dizer de coisas tão simples e muito menos de coisas complicadas. É simplesmente a angústia que trava a voz e não deixa as mãos correrem livrementes pelo papel, é uma doz inexplicável, que surge assim como quem não quer nada e se instala no coração, são lágrimas que silenciosamente correm do rosto e caem sem ao menos alcançarem ao chão. São sorrisos tristes e sem sentido, risos que se perdem na imensidão do silêncio e do vazio. Como dizer palavras sem ao menos saber onde elas levarão? Como querer dizer palavras que não sabe como dizer?
Palavras, palavras... benefício e dúvida, tantas a serem ditas e que ainda desejo dizer, mas como? Como?
Em algum lugar desse mundo, palavras são ditas ao ventos (minhas palavras), será que chegam aonde deveriam estar sendo pronunciadas? Será que chegarão ao seu intento? Ou irão morrer sem nem ao menos terem conseguido chegar ao seu objetivo maior? Tanto a ser dito, mas sem palavras para dizer nem o começo. Palavras... Escritas, faladas, cantadas. Ainda assim, palavras. Palavras que deveriam ser ditas apenas para uma pessoa. Mas como pronunciar tais palavras?
Presas, acorrentadas no âmago do ser. Como serem libertas? Como libertá-las? Apenas o que se vai no coração.... Palavras.... Como fazer com que essas palavras existam? Palavras que existem apenas para uma pessoa, para um alguém... Aquele que faz meu coração bater... Palavras... Eu te amo...

 

Dizer que "Eu te amo" não é o suficiente, é muito pouco... Palavras faltam-me para dizer tudo o que sinto. Não sei mais como escrever, elas me sufocam... Meu coração grita e mesmo no silêncio, pode me ouvir?

Um bom tempo sem postar já. Não estava e não estou conseguindo escrever ainda. Não direito. Estou estranha para escrever... Sei lá. Difícil... Palavras que não existem não deixam outras existirem... Bem, estou indo, espero postar logo, e que as palavras não demorem para voltar à mim. Até mais, fui =*



Postado por: † Tsuyuri † às 22h20
| envie esta mensagem [link]



.:: Perfil ::.


Nome: ...
Nick: † Tsuyuri †
Idade: 19 Invernos
Cor: Preto, roxo e vermelho
Mora: Na cidade sem ninguém~
Gosto: De algumas coisas
Não gosto: De muita coisa
MSN: Se me pedir, talvez passe
Uma Frase: "Se as palavras são assim... Tão insisgnificantes... Fracas... Tão frágeis que morrem sem alcançar seu intento... Se é assim então eu pensei em nunca mais proferi-las."
Blog Desde: 18/04/2009





poupeegirl fashion brand community


.:: Histórico ::.

01/12/2011 a 31/12/2011
01/12/2010 a 31/12/2010
01/02/2010 a 28/02/2010
01/12/2009 a 31/12/2009
01/11/2009 a 30/11/2009

.:: Links ::.

~Tsuyuri's Fotolog ~
~Skoob ~
~Skoob's Profile ~
~Formspring's Profile ~
~Arena Fantástica ~
~A Valsa dos Mostos ~
~Adorável Noite ~
~Contos de Vampiros ~
~Zulato Informação ~
~Boo's Deviantart ~
~Boo's Fotolog ~
~Sakura's Fotolog ~

.:: Votação ::.

Dê uma nota para meu blog

.:: Indicação ::.

Clique aqui para me indicar

.:: Contador ::.


XML/RSS Feed
Leia este blog no seu celular

.:: Créditos ::.

.:: Layout: Thomoeda ::.



Todos os direitos
reservados ©
___________