Pequeno post para o final de ano...

 


É estranho acordar com a sensação de que nada faz sentido, mais estranho ainda é se acostumar com isso. Acostumar-se com as lágrimas que caem quase todas as noites antes de conseguir enfim entrar para o vazio que é dormir e não sonhar e quando sonhar apenas ter mais lágrimas a cair dos olhos pela angústia que é ver-te em meus sonhos...

Recordar a cada dia mais de tua imagem, tua voz e imaginar o que diria nesse instante, como agiria se soubesse que tudo isso que acontece é porque não se faz mais presente, porque está distante e sem que haja esperanças para que retorne um dia. Afinal, todo conto de fadas precisa de um vilão, e eu fui a minha própria vilã, talvez tu também teve um pouco de vilania em teus atos, mas para o passado não há retorno, não é como quem escreve uma fábula ou um livro que pode re-escrever o final muitas vezes, ou escrever vários finais.

Não é só estranho como também é doloroso sentir o coração bater mais forte dentro do peito e entender que o coração que te faz viva é aquele que também está causando a sua morte, pelas suas cicatrizes, pela sua dor, por todas as vezes que sangra e não pára, por cada segundo que o sofrimento o abraça e o faz menor, coração este que mesmo batendo não existe em sua totalidade, visto que uma parte foi não apenas estraçalhada mas também roubada e guiada para o infinito de quem nunca mais irá amar.

Complicado dizer adeus a uma pessoas que não queremos nos despedir, é difícil ter que viver separados de quem já acostumamos a ter, não só a companhia, mas o carinho, a preocupação, o amor. Deixar que a pessoa parta talvez seja um gesto de amor, compreender que não era o momento para viverem juntos seja mais que somente um gesto, e muito mais do que apenas amor.

Estranho é ter uma parte de nós sempre faltando, é deixar que as lágrimas caiam não por um dia, ou dois, mas a vida inteira. Estranho é ter a certeza de que é somente uma pessoa que se amará não por uma vida, mas por uma eternidade


Por enquanto é só...



Postado por: † Tsuyuri † às 23h03
| envie esta mensagem [link]



Quanto tempo não é mesmo? Eu sumi mas já retornei. Foram tempos difíceis e ainda tem sido, mas vamos dando um passo de cada vez. Eu tenho confiança que eles sempre estarão junto comigo me ajudando e me guiando então, está tudo bem. Mas vamos lidando conforme dá. Muita coisa mudou nesse tempo, muita coisa mesmo. Aprendi muito, chorei mais ainda, fiquei mal, sorri, sangrei, me curei, tive cicatrizes, coisas passaram, outras não. Mas é assim mesmo não é?

Algum tempo atrás sabiamos quem éramos e para onde a estrada nos levaria, o que aconteceu e quando decidimos mudar o rumo, nosso destino e virar para a direita em vez da esquerda, o que nos fez decidir tomar uma curva em vez de continuar a seguir em frente como estava programado? Por que decidimos - tanto eu como você - mudar as direções que nos levariam a um mesmo fim e em vez de caminhar lado a lado, hoje caminhamos em caminhos tão contrários e distintos? Sua voz hoje não é nada mais que uma lembrança que minha mente insiste em visitar todos os dias, sua imagem é algo que meus olhos colocam sempre a minha frente, mesmo não estando, e meu coração, ah e como ele brinca comigo, insiste em doer cada vez que essas memórias surgem.
Seria errado dizer que já não lembro mais, que não choro mais ou que não dói mais. Seriam apenas mentiras inúteis e sem sentido, porque ainda choro, ainda lembro e querendo ou não ainda dói e creio que essa dor continuará por muito tempo (e por que não dizer para sempre?). Sentimentos não são assim, tão simples e descartáveis para serem sentidos e logo então esquecermos deles como se não fossem nada, com ose nunca tivessem existido dentro de nós. Hipocrisia dizer que já não amamos mais quem realmente amamos há um dia atrás. O amor não desaparece numa nuvem branca de explosão como se fossem fogos de artifícios no céu. Amor... Amar. O que é isso mesmo? Ah, aquele sentimento que todos dizem ter no natal, aquilo que - dizem - é o sentimento mais importante, sem nem ao menos saber o que realmente significa isso.
E não importa, não há a mínima importância se vamos para a esquerda ou para a direita, não importa se paramos ou se decidimos simplesmente seguir em frente sem olhar para trás, não importa se caímos e ficando esperando que a vida nos leve, ou se irá surgir alguém para nos ajudar a levantar. Não tem relevância quem vai ou quem fica, mas o que essas pessoas levaram e deixaram na sua vida, os sorrisos, as lágrimas, as alegrias e as tristezas. O que você aprendeu? O que ensinou? Quem irá fazer falta? Quem você irá esquecer daqui um mês, um ano? De quem você irá lembrar quando olhar para as estrelas? De quem vai querer lembrar e quem vai desejar esquecer? Você deseja sumir ou aparecer no caminho, ser lembrado ou esquecido?

E obrigada a você que se dispôs a me ouvir a ouvir minha história, obrigada por ficar ao meu lado. Mesmo que seja só um pouco, isso já fez muita diferença. Talvez, não seja nada para você, mas é muito para mim. Obrigada de coração.
Post escrito ouvindo Hanging Doll.
Até mais!



Postado por: † Tsuyuri † às 23h46
| envie esta mensagem [link]



Yasashiburi NE? Hai! Sim, faz um bom tempo que não atualizo o blog, me desculpem pela demora em atualizar, poderia estar colocando culpa no tempo, ou melhor na falta nele, dizendo então que o problema é qualquer coisa que não me deixa postar, na verdade eu só não tinha inspiração suficiente para colocar um texto aqui. Faz um bom na verdade que não escrevo, a última vez foi semana passada no meu caderno deste ano. Sim, eu uso um caderno esse ano em vez de agendas. Ele é menor e melhor para ficar ‘oculto’.
Mas, detalhes a parte eu finalmente vim atualizar esse blog para minha própria felicidade, afinal, como escritora amadora e como grande amante das palavras (obrigada por tudo que fizeram por mim e desculpa por todas as vezes que eu pensei em nunca mais proferi-las) estou aqui atualizando.


Nesses últimos dias, na verdade, nessas últimas semanas e meses que não venho postando nada tantas coisas aconteceram, nem todas boas é verdade, mas o que seria dos momentos bons sem os ruins? Não se levaria tão em conta esses bons momentos se não fossem aqueles momentos de dor, não se notaria a chegada do dia se não fosse a noite.
Sim, é claro que nem tudo é um mar de rosas, porém nem tudo é dor e sofrimento, me lembrei um dia desses de uma conversa que tive há uns 3 anos atrás com um amigo conhecido hippie, que faz uns artesanatos bem lindos e que ficou de me fazer umas coisas novas, mas nunca encontro com ele. Enfim, lembrei o que ele me disse de usar a vida como uma moeda, assim como a moeda tem duas faces, a vida também tem, e só nos basta virar quando as coisas estão ruins, pode parecer simples e tu dizer que não é tão simples assim, mas é.
Tem momentos que tantos esquecem a simplicidade que é a vida e complicam, nos complicamos e a tendência é complicar ainda mais, o que veio primeiro? A noite ou o dia? Será que tudo há mesmo de ser separados por coisas tão indistintas como classificações? Simples, a simplicidade de uma flor desabrochando, do vento batendo no rosto e de uma borboleta a voar.
Para quê dificultar se podemos simplificar? Para que escolher sofrer se podemos escolher sermos felizes? Porque querer continuar no erro se se pode aprender com ele e seguir em frente?
Tudo são questões de escolhas, ir em frente ou ficar parado. Sim ou não. Dia ou noite. Basta escolher, o que escolherá?



Que saudades de postar aqui no Blog! Estou escutando O Teatro Mágico e morrendo de vontade de ver um show deles novamente e dessa vez ter coragem de falar com o Anitelli e a Dani Veiga *-* Como dica, escutem “Sonhos de uma flauta” deles!
Até mais!



Postado por: † Tsuyuri † às 18h46
| envie esta mensagem [link]



Words ARE very unnecessary, they can ONLY do harm...

 

Enjoy the silence little fool girl and be there forever... So far away where no one can reach you...



Postado por: † Tsuyuri † às 22h41
| envie esta mensagem [link]



    Quantas vezes podemos ouvir palavras sinceras das pessoas que nos rodeiam? Quantas vezes damos valor para aqueles que estão ao nosso lado? Quantas vezes simplesmente nos dignamos a estender a mão para ajudar alguém que está caído ao chão? Uma? Duas? Nenhuma vez... Ajudar, se importar, demonstrar afeição é um sinônimo de fraqueza...
    Mas quantas vezes estivemos nessa posição sem que alguém nos estendesse a mão? E quantas vezes desejamos isso? Hipocrisia querer que façam o que não somos capazes de fazer. É inútil buscar ajuda e compreensão se não damos o mesmo para os que nos cercam. Pessoas buscam ajuda sem procurar ajudar, tentam ter compreensão sem que sejam compreensivas com os outros. Apenas o seu lado é visto, unilateralmente. Acusar, simples, prático, muito mais fácil do que conhecer a verdade, pois esta pode machucar, pode ser diferente do que pensou ou então muito melhor, mas para quê arriscar? Pelo o quê arriscar? Muito melhor apenas dizer uma acusação e estará protegido pelo muro de palavras que disse.
    Quantas vezes acusamos justamente para não sermos julgados pelos nossos próprios atos vis e cruéis para com o mundo, para com as pessoas que dizemos que amamos. Mas então, isso seria amor? Ou estaríamos apenas nos protegendo contra o que nós mesmos fizemos? É tão mais fácil fazer isso, não é?
    O medo de deixar que alguém nos machuque, que faça o mesmo que fizemos é o causador disso tudo. Erros. Então, cedo ou tarde, tudo parece desmoronar, como um castelo de cartas que o vento derruba. Tão simples.

Texto escrito há um tempo atrás já, estou postando mas sem inspiração para escrever, anyway, até mais, comentem =*



Postado por: † Tsuyuri † às 22h37
| envie esta mensagem [link]



Por muito tempo, essa canção esteve presente em meu mundo, uma canção que suavemente saía de meus lábios para tentar te alcançar, para que apenas você pudesse ouvir. Por onde esteve todo esse tempo que não pude te encontrar? A neve ainda caí sobre mim, e estou esperando você me encontrar, por favor, venha rápido...
O frio está começando a dominar meu corpo, mas meu coração ainda bate rápido e quente, tudo parece que vai desaparecer a qualquer momento, mas não posso desistir, vou te esperar o tempo que for preciso, e se necessário irei te seguir, mesmo que seja para o mais profundo do mar.
Hei... Olhe para mim, basta você se virar e eu estarei lá, eu sempre estivesse ao seu lado por todo esse tempo, mas você não consegue me perceber. Basta olhar para os lados e me verá. Mas você, tão doce e imponente, olha somente para frente, seria egoísmo pedir para me olhar ao menos uma vez?
Não consigo mais impedir essas lágrimas de caírem, tenho vontade de gritar, mas ainda assim não me ouviria, tenho vontade de ir correndo te abraçar, mas não me sentiria ao seu lado. Minha voz está ficando mais fraca, é difícil cantar, mas não posso mais parar, não agora que comecei com tudo isso. Não irei deixar essa canção morrer, meu coração dói, é como se fosse quebrado em dois, há algo faltando dentro de mim, algo que só você meu doce Anjo pode me devolver.
Eu sinto seu cheiro ao meu redor, como se estivesse ao meu lado nesse instante, mas ao menos se lembra que há alguém que pensa em ti? Meu amado Anjo imaculado, essas correntes não me deixam liberta para poder te encontrar, entretanto, essas correntes não podem impedir minha voz, nunca irão me impedir de cantar essa música apenas para você, simplesmente, não pare nunca, continue seguindo seu caminho e sorria daquela maneira tão singela, que apenas você consegue e que faz meu coração tremer.  
Mesmo que não possa ser o meu Anjo, não posso desejar te prender a mim, não posso ter tamanho egoísmo em mim, ainda assim estarei cantando eternamente para você, para que seja feliz, mais que qualquer outro, e que possam te amar, mas amar como te amo, não haverá.
Aqui, no meio da tempestade de neve e de tantas lágrimas que parecem não ter fim, essa canção é apenas para você, ouça, consiga ouvi-la, ao menos isso, por favor...

FullMoon acabou, e agora estou meia melancólica pensando em muitas coisas, o combo Nana e FullMoon me deixam um pouco nesse estado, mas é bom, porque percebi algumas coisas. Bem, com DPF (Depressão pós-FullMoon), eu vou indo... Até mais, maybe menos 'FullMoon'.

P.s. - Texto nem está Mitsuki-Ecchi o.o/ Apesar de amar Mitsuki-Takuto. Mas como a Arina diria, o Ecchi é o 1º, o Takuto o 2º, e tudo foi pelo Ecchi, e bem, foi a imagem dele que me "marcou" no final *porque nas últimas cenas ele enfim aparece*, anyway... Texto Mitsuki-Ecchi, isso é tudo! Fui =*



Postado por: † Tsuyuri † às 22h53
| envie esta mensagem [link]



Já não se sabe mais quais são as palavras certas, ou seria mais correto dizer, os sentimentos certos? A confusão que habita a alma daqueles que andam buscando seu caminho, que o perdem e não encontram uma mão para lhes guiar de volta.
São as noites passadas em claro, ou então mal dormidas, ainda são as noites em que se deseja dormir e não acordar mais. As palavras que existem apenas na mente e que nunca virão a existir no mundo real e os pensamentos mais insanos, porém os que fazem mais sentido.
Seria errado desejar que um alguém lhe guie o caminho, ou que ao menos caminhe junto a ti quando sentir o medo invadir seu coração? Mas como fazer com que perceba o medo estampado, porém oculto em seu olhar e em sua voz? O impulso daquele que atua para esconder o que sente, ao menos se espelha para que consiga demonstrar uma felicidade não sentida. Um mascarado. E que sentido isso faz?
Quando se grita por socorro sem que seja respondido, estando fadado a viver na solidão de sua mente que atormenta até mesmo os melhores pensamentos que poderia ter. Quando tudo o que se deseja, mesmo que por um instante, é ter ao seu lado uma pessoa – não precisa ser centenas ou milhares, apenas uma – mas que essa, seja ao seu modo especial. Anseia uma pessoa que vá te segurar pela mão e dizer que tudo ficará bem, mas o que fazer quando essa pessoa, mesmo que exista, apenas não percebe? Será que há algo a fazer?
São as vozes da mente que por vezes invadem o coração e fazem com que este bata mais e mais rápido e os pulmões que te traem e não te dão o ar necessário – ou então, dão mais  que o necessário e suportável – a mente, que por instante, parece querer parar, mas não pára e apenas trabalha com mais intensidade, entrando quase em um curto-circuito.
Nada mais que a vontade de estar querer estar protegida, sem medos, sem precisar estar alerta com o perigo de ser atacada e mais uma vez, estraçalhada pelo o destino cruel que corre em seu caminho. Mesmo sem dizer uma palavra, o silêncio corrompe cada vez mais e mais... Como não fazê-lo? As lágrimas são intermináveis, estando parado no meio de uma tempestade de neve que inexiste.
Não, não é o suficiente. Apenas são angústias sem por quês, no entanto, apenas um desejo que ainda habita o coração. O desejo mais puro e sincero. Mas será que pode saber? Ou melhor... Será que deseja saber?

Por hoje é só! Ouvindo Lacrimosa - Halt mich, post escrito ouvindo All I Need (Within Temptation) e Perfect Love (Elis). Vejo vocês em breve (ou não). Internet ainda continuarei longe por um tempo. Até mais =*

 



Postado por: † Tsuyuri † às 01h18
| envie esta mensagem [link]



Palavras... Mais uma vez palavras... Qual será sua verdadeira importância nesse mundo, serão mesmo tão desnecessárias e apenas servirão para machucar uns aos outros?
Às vezes é mesmo verdade que palavras são piores que facas e até mesmo que armas, que machucam e causam um estrago tão maior do que qualquer arma mortal, porque as palavras ferem não o físico, mas o mental, ferem a alma, o coração e o espírito. Não podem deixar cicatrizes, porém deixam marcas muito mais profundas do que qualquer cicatriz um dia poderia deixar.
Então, por que ainda dizer palavras se elas machucam tanto? Se elas ferem e podem até mesmo causar a morte... Não uma morte física, mas a morte de um coração o que é pior que a morte corporal. É como estar em um corpo vazio, sem sentido e sem motivação para nada. Mesmo tarefas tão simples e instintivas simplesmente perdem o sentido, acordar, dormir, comer, para quê? Se for para ser assim, por que pronunciá-las? Por que não simplesmente haver o silêncio que não fere e nem pode causar confusão?
Ainda assim, o desejo de falar é tão maior, e mesmo sem sentido palavras são ditas, para lá e para cá. Sem motivos, sem razões... Quantas vezes não ‘traímos’ e esse não seria o melhor termo para ser usado? Não há outro que podemos usar em seu lugar. Traímo-nos ao usar palavras erroneamente, quantas pessoas já se foram e quantas oportunidades foram perdidas por usá-las de maneira inconveniente? Quantas vezes ainda faremos isso?
Palavras que machucam e que continuam a doer... Que não podem ser devolvidas de onde vieram... Tanto a dizer, tanto por falar... E ainda assim, há algumas que jamais serão ouvidas, por não serem ditas ou por não chegarem ao seu intento... Tanto a ser dito e que nunca virão a saber, tantas coisas ditas e que não serão ouvidas por quem deveria... E ainda assim, simplesmente existem, e não deixarão de existir.
São tantas as palavras que ainda inexistem nesse mundo e que estão por vir, palavras singelas e simples, cheias de intenções ou então vazias... Mas virão, irão acalentar e irão ferir, trazer alegrias e tristezas, sorrisos e lágrimas... No entanto, muito disso, não deixará de serem apenas palavras

Pensando em algumas coisas bobas mas enfim... Certas coisas não opdem ser mudadas e nem algumas palavras esquecidas. Mas isso é só a minha cabeça.

"Esta melodia continua ecoando dentro de mim, venho cantando por tanto tempo, através de lágrimas, neve e gelo.... Ainda não pode me ouvir?"

Por hoje é só, continuem comentando sim? =*



Postado por: † Tsuyuri † às 00h40
| envie esta mensagem [link]



Palavras... Quantas vezes não foram redenção? Quantas vezes não foram maldição? Palavras... Simples, complexas... Usadas para ajudar, usadas para acusar. Palavras, nada mais que palavras. Mas como usar as palavras certas e nos momentos certos? Quem nos ensinará quais são as palavras mais perigosas e as mais preciosas? Palavras que trarão sorrisos e as que trarão lágrimas aos olhos? As que trarão reflexão e tormento?
Palavras... Quantas vezes já usamos e ferimos pessoas? E quantas outras as ajudamos? Mesmo sem querer, mesmo sem saber... Palavras que muito significam e que nada significam...
O que dizer com tais palavras? Poderia retratar a beleza na natureza e de todos seus aspectos, ou então a beleza de um dia de chuva, tentar traduzir em palavras o que ocorre quando uma lágrima caí. Tantas palavras foram ditas, tantas ainda por dizer, e estas faltam-me... Não saber como dizer de coisas tão simples e muito menos de coisas complicadas. É simplesmente a angústia que trava a voz e não deixa as mãos correrem livrementes pelo papel, é uma doz inexplicável, que surge assim como quem não quer nada e se instala no coração, são lágrimas que silenciosamente correm do rosto e caem sem ao menos alcançarem ao chão. São sorrisos tristes e sem sentido, risos que se perdem na imensidão do silêncio e do vazio. Como dizer palavras sem ao menos saber onde elas levarão? Como querer dizer palavras que não sabe como dizer?
Palavras, palavras... benefício e dúvida, tantas a serem ditas e que ainda desejo dizer, mas como? Como?
Em algum lugar desse mundo, palavras são ditas ao ventos (minhas palavras), será que chegam aonde deveriam estar sendo pronunciadas? Será que chegarão ao seu intento? Ou irão morrer sem nem ao menos terem conseguido chegar ao seu objetivo maior? Tanto a ser dito, mas sem palavras para dizer nem o começo. Palavras... Escritas, faladas, cantadas. Ainda assim, palavras. Palavras que deveriam ser ditas apenas para uma pessoa. Mas como pronunciar tais palavras?
Presas, acorrentadas no âmago do ser. Como serem libertas? Como libertá-las? Apenas o que se vai no coração.... Palavras.... Como fazer com que essas palavras existam? Palavras que existem apenas para uma pessoa, para um alguém... Aquele que faz meu coração bater... Palavras... Eu te amo...

 

Dizer que "Eu te amo" não é o suficiente, é muito pouco... Palavras faltam-me para dizer tudo o que sinto. Não sei mais como escrever, elas me sufocam... Meu coração grita e mesmo no silêncio, pode me ouvir?

Um bom tempo sem postar já. Não estava e não estou conseguindo escrever ainda. Não direito. Estou estranha para escrever... Sei lá. Difícil... Palavras que não existem não deixam outras existirem... Bem, estou indo, espero postar logo, e que as palavras não demorem para voltar à mim. Até mais, fui =*



Postado por: † Tsuyuri † às 22h20
| envie esta mensagem [link]



Escritores. Quem são? Quais seus pensamentos? Seus sentimentos mais ocultos? Dizem por que sabem? Ou fingem que sabem? São verdadeiros ou simples mentirosos? Conhecem a dor, ou são hipócritas que dizem conhecê-la?
Qual o verdadeiro significado de suas palavras? Será que dizem o que dizem claramente? Ou então sua verdade está nas entrelinhas? Escritas entre sorrisos? Lágrimas? Dor? Sofrimento? Alegria? Esperança? Para alguém em especial ou não?
Palavras... Quem será que as lerão? Será que aquela pessoa irá ler? Será que compreenderá o que tento dizer verdadeiramente? Não serão apenas mais palavras que foram escritas? Não podem ser. Porque tais palavras têm mais que um significado, elas possuem sentimentos ocultos. Muitos dos quais uma mera mortal não pode dizer.
Medo.
Desespero.
Esperança.
Dor.
Lágrimas.
Alegria.
Risos.
Tristeza.
Paz.
Amor.
São palavras que não vêm do nada, mas que nascem de um coração e de sentimentos. De uma mente que pensa, de uma alma que sofre. Deste coração que bate incansavelmente, segundo após segundo, e que em silêncio chama apenas por um nome. É muito mais do que versos e rimas. Versos decassílabos e sílabas poéticas. Está além da compreensão de Camões e de Shakespeare. Muito além do que um mortal possa dizer. E ainda assim, se atreve a fazê-lo. Como não escrever tais palavras que são unicamente dedicadas a aquela pessoa especial? Seria insana se não o fizesse. E ainda assim, consegue perceber as palavras que estão por trás das palavras? Ver o significado oculto entrelinhas? Sei que as palavras que escrevo não são apenas para que sua mente compreenda, mas para que o seu coração possa ouvir e entender.
Não são apenas palavras. São sentimentos cristalizados em forma de palavras. Singelas. Que peço secretamente que acalentem a ti. Não são as palavras mais complicadas, nem as mais belas. Mas são as palavras que meu coração diz ao seu. Mesmo que não consiga ler essas palavras, seu coração sabe o que está escrito. E isso me basta. Pelo menos, por enquanto. Enquanto escrevo tais palavras meus olhos brilham assim como as estrelas e minha alma se eleva na felicidade sentida. Pois pode expressar em palavras o que sente. A felicidade e a paz. O amor que há.
Amor... Palavra tão curta, mas que guarda tanto... Amor, que move o mundo. O meu mundo.
Mesmo no silêncio mais profundo, existem palavras. E as que sempre irão existir serão “Eu te amo”, e essas palavras sempre serão apenas para ti.
Hei... Pode me ouvir enquanto digo que eu te amo e quebro o silêncio da noite? Não são apenas palavras. Mas a minha verdade. Minha verdade eterna. E é isso que posso ouvir meu coração, minha alma, todo meu ser dizer: “Eu te amo!”

 



Postado por: † Tsuyuri † às 22h26
| envie esta mensagem [link]



Ouvindo música, o vento lá fora faz com que as janelas batam, o barulho quebra o silêncio tão profundo. Silêncio... Mas essa alma grita, grita pelo seu nome sem que haja um ruído, consegue ouvir? Através das estrelas que brilham lá em cima, há um brilho além delas, entre elas, que não existe. Esse brilho que captura o meu olhar, que faz-me pensar no seu olhar, que será que também está hipnotizado por esse reluzir? E a Lua, Sagrada Lua, minha confidente, que escuta meus pedidos, minha alegria e tristeza, e com sua luz me acalenta e me acompanha sem jamais me deixar. Enquanto meus passos ecoam na escuridão da noite nessa casa, os pensamentos que já não me pertencem mais voam... Será que te alcançam?
Minha voz que canta, que grita, a cada segundo mais e mais... A música que passa em meu coração, que minha voz tenta cantar em palavras, mas que é sempre incompleta. Os sentimentos que são demonstrados através de minhas lágrimas, toda a alegria, a felicidade e também o medo e a incerteza. As asas que se abrem e sentem o vento bater-lhes, é se atirar do precipício para voar, ou para morrer. Voar até seus braços, morrer pela eternidade. Nessa torre tão alta, ao ver o mar, ao ver o céu... Desejando o céu, desejando o mar. O único desejo de estar junto a ti.
E o coração, que não se encontra em meu corpo, que bate fora de mim. Com a poesia da alma, do meu espírito, que declama todos os meus sentientos, será que consegue entender quando digo? As palavras que estão numa linguagem única, as palavras que não precisam ser ditas, e muito menos escritas. As palavras que existem apenas para ti, e que nunca mais existirão para ninguém. Palavras únicas, que dedico a você, eternamente E mesmo que me faltem palavras reais palavras que não são ditas, ainda assim, estarei dizendo.
WonkuoynahtnoitceffaeromdeenI ~> Just hear to my heart, that's all...

Por hoje é só. Texto confuso, parei e voltei a escrevê-lo diversas vezes. Por hoje é só, Fui =*



Postado por: † Tsuyuri † às 22h20
| envie esta mensagem [link]



Truth - Yuna Ito

Me deixe ficar com você
Mesmo se isso machucar a nós dois
Porque eu sempre tenho que exigir tanto?
Você não conhece meu coração?
Não sabe que ele não consegue ficar quieto?
Há apenas uma amor que eu quero

Acredite em milagres que acontecem
Continuo tocando uma melodia para você
Mesmo se eu acabar perdendo tudo
Esse sentimento é para sempre
Essa é a minha verdade

Acredite em si mesmo
Quando tropeçar
Limpe suas lágrimas enquanto caminha
Abra seu coração através das lembranças, com certeza
Haverá a esperança que chamamos de amanhã

Dê-me sua solidão
E eu te darei meu carinho
Não esqueça do sonho que vimos naquele dia
Mesmo que estejamos separados, neste coração
Sentirei você para sempre
É a minha verdade

Seu sussurro alcança as estrelas despedaçadas
Iluminando o meu coração confuso
em casa encontro e despedida, oque as pessoas procuram
É o forte laço que algum diaos unirá

Toda a tristeza do mundo
Se for por você, eu aguento tudo
Mesmo se o mundo todo me abandonar
Eu acreditarei nesses olhos
É a minha verdade

Segundo post hoje, só porque essa música está me 'embalando' de certa maneira. Vou re-ler FullMoon hoje (y) \fato. Fui =*



Postado por: † Tsuyuri † às 22h58
| envie esta mensagem [link]



Logo, tudo estará acabado. Mais uma vez. Os dias não terão aqueles rostos conhecidos, que tanto me acostumei a ver, não haverá as piadas sem graça, os jogos, as brincadeiras... Os momentos de riso alto e os de silêncio. Em breve, tudo isso acabará. E o que haverá depois disso? O que o futuro aguarda e trará? Quantos desses rostos permanecerão e quantos irão embora? Será que eu irei embora?
Mesmo o medo por vezes me invadindo, eu quero ser forte e encarar tudo isso de frente, quero acreditar que o amanhã guarda aquele futuro cheio de brilho de meus sonhos, e o leve bater de asas do vento. Acredito que me reserva aquela pessoa especial de meu coração. E isso me dá forças para seguir em frente, para não 'parar'. O medo paraliza. Por vezes deixa-me paralizada por instantes, sinto aquele vazio se aproximar novamente, mas tudo que preciso fazer é pensar constantemente em você e assim, todo esse medo some e me sinto mais segura, mesmo não estando aqui ao meu lado. Mesmo estando em meu coração.
Pode ser que daqui alguns meses, quando tudo tiver acabado, aquelas pessoas esqueçam a minha existência, quem garante que não esquecerão? Mas as marcas deixadas sempre persistirão através do tempo, seja um minuto ou anos. Logo, o fim está tão próximo, e sei que todos podem sentí-lo... Todos podem ver que ele se aproxima sorrateiramente, e vai nos roubando o tempo, fazendo com que se acelere, sem ter dó e muito menos piedade. Lágrimas não convencem e nem vão convencer de nada... Pessoas vem e vão, poucas são as que ficam, por um bom tempo, ou que ficam para sempre. Mas elas existem... Sempre vão existir, mesmo que tentemos negar.
Mas, as recordações, os bons momentos, eles existirão para sempre. Em cada um de nós. Como esferas de felicidade, que irão brilhar sempre em nossos corações!

Por hoje é só... Amanhã vou passar o dia com a Raquel. Vai ser bom, pelo menos não pensarei no que nao devo. Tpm me mata... Fui =*



Postado por: † Tsuyuri † às 21h11
| envie esta mensagem [link]



Querido Blog,
Os dias têm sido bons em sua totalidade, mas coisas ruins tem acontecido, e isso é tudo culpa do Grande Rei do Terror. Uma nostalgia de nível 8 numa escala de 10 bateu em mim esses dias, na verdade ainda não passou totalmente e tem horas que chega ao nível 9. Lembrar do passado me faz pensar demais, por isso tem horas que simplesmente quero não pensar. Lembrei de hsitórias passadas, das risadas que dei junto com "As Panteras", lembrei de histórias que nem pensava em lembrar. Como era tudo tão simples e para nós, uma simples recusa de um passeio era o fim do mundo. Mas crescemos juntas, nós três, foram anos e anos convivendo diariamente. Rindo, sorrindo, chorando, compartilhando preocuprações, alegrias, sonhos *aqueles que se têm a noite ou aqueles que não se precisa dormir*, criamos uma ligação muito forte. Lembro-me dos códigos que usávamos, um para cada 'época' diferente, para cada acontecimento. O que acontecia e que era 'fora da realidade' que se não tivesse vivido, duvidaria. Ahhh aqueles dias, em que deitávamos em frente a escola e ficavamos lá, deitadas, olhando o céu e falando sobre a vida. As 'Reuniões do Segredo" o "Dia de ser criança", lembram-se da nossa promessa? Está chegando a hora de cumprir e fazer uma nova em breve.
Talvez, eu não venha a levantar na manhã seguinte, mas a felicidade e as lembranças vieram me visitar, mesmo tranzendo junto um pouco de tristeza e algumas lágrimas que insistiram em cair. Meu tesouro que encontrei em terra e que foi tão difícil me separar há 3 anos atrás. Minhas filhas, mãe, irmã, amigas... Ao levantar ter a certeza de que receberia aqueles dois abraços quentes e cheios de amor, junto daquelas com quem contaria meus sonhos. Quando foi que nós nos separamos? E ficamos um pouco mais distantes? Tudo que eu sei, é que aqueles dias de amor, felicidade e perfeita harmonia permanecem em meu coração. Assim como vocês duas. Minhas anjos. Minhas amigas e confidentes.
Sinto falta daqueles dias, sinto falta de ter vocês duas todos os dias. Será que sentem o mesmo? Creio que sim. Ah, minhas amigas.... Erámos tão felizes porque tinhamos umas as outras. Lembrem-se sempre das promessas feitas naquele dia, debaixo daquela árvore, das lágrimas que juntas derramamos, da nossa união que nunca ninguém conseguiu destruir. Lembrem-se sempre do nosso amor, das músicas cantadas juntas, das danças, das piadas e das maldades. Vocês duas, sempre serão uma das melhores partes de mim, que eu jamais me esquecerei. E sempre lembrem "Panteras unidas, Panteras SEMPRE!"
Amo vocês e isso é tudo!

Saudades das flores do meu jardim! Amo a Rak e a Pão demais., Amigas para sempre! Amigas cósmicas, e ninguém pode nos separar! Jamais! Amo s2 Isso é tudo por hora.



Postado por: † Tsuyuri † às 21h16
| envie esta mensagem [link]



Em alguns momentos é como se a vida deixasse de fazer sentido, de ter um motivo certo, é como se o brilho do sol fosse simplesmente a escuridão de uma noite sem luar. Há dias em que a loucura, da mais insana, toma a mente, leva-te para um mundo que não sabe nem ao menos seu nome... São horas em que a alma fraca duvida, e o coração teme, são instantes em que o chão desaparece.
É um caminhar por uma estrada sem saída, é um beco onde não há escapatória, uma caída sem fim em um penhasco alto demais para ter um chão. São momentos em que a solidão se aproveita e vem para nos abraçar suavemente, tão docil e gentilmente que nem ao menos chegamos a perceber sua aproximação, é como a tempestade que se aproxima, mas que só a vemos quando está a cair em nossa face e se confude com as lágrimas caídas pelo olhar embaçado na tempestade. São memórias, recordações... Que passam na mente como filme, que não se pode pausar ou impedir sua passagem, apenas consegue sentar e vê-lo passando, segundo após segundo... Imagens, sons, sentimentos... Que foram e que ainda serão, não consegue impedir que aflijam seu coração, não há como impedir...
É um cheiro doce no ar que chama, uma música que chega aos ouvidos, mesmo sem querer... E como não ir atrás? Como não ir na direção do que tanto te chama? Negar tuas origens, negar quem é.... Não tem como não ir até o lugar onde seu coração e sua alma mais desejam estar.
Cemitério dos sonhos perdidos, onde se encontra a paz tão desejada? Onde estão as promessas que um dia me fizestes? O vento que sopra parado em seu lugar nada mais é do que ilusão, a neve que caí manchando a paisagem de branco nada mais é do que hipocrisia, pois sua vida é manchada de impureza, manchada pelo sangue impuro de suas veias.... Como sair desse lugar, onde só há tristeza, solidão e dor? Deseja sair daí? E abrir suas asas feridas, suas asas que foram envenenadas por aquele que mais amou? Ó anjo, como levantar-se ao céu que te renegou, como desejar ir para a terra que repudiou? Onde pertence vós amado anjo?
Anjo de luz, cujas sombras o detém, Anjo do amor que o ódio aceitou... Sua estrada te conduzirá aonde? Apenas um anjo, nada mais... Anjo, que tuas asas abram e assim poderá ver, que o brilho que a elas pertence é o brilho das estrelas. É o brilho da lua. É o brilho do sol. Pois não importa o que há ao seu redor, tua beleza é infindável. Perceba Anjo, que sempre será o que deseja ser, e sua salvação encontra dentro de ti, onde pensa que não há, mas posso sentir... Perceba querido Anjo, que apenas depende de você, pois já o amo. Depende de você perceber e aceitar sua própria luz. Aceitar o seu coração!

Bom, por hoje é só. Texto escrito meio do nada... o_õ Anyway... Comentem, espero que gostem. Beijos =*



Postado por: † Tsuyuri † às 00h02
| envie esta mensagem [link]



.:: Perfil ::.


Nome: ...
Nick: † Tsuyuri †
Idade: 19 Invernos
Cor: Preto, roxo e vermelho
Mora: Na cidade sem ninguém~
Gosto: De algumas coisas
Não gosto: De muita coisa
MSN: Se me pedir, talvez passe
Uma Frase: "Se as palavras são assim... Tão insisgnificantes... Fracas... Tão frágeis que morrem sem alcançar seu intento... Se é assim então eu pensei em nunca mais proferi-las."
Blog Desde: 18/04/2009





poupeegirl fashion brand community


.:: Histórico ::.

01/12/2011 a 31/12/2011
01/12/2010 a 31/12/2010
01/02/2010 a 28/02/2010
01/12/2009 a 31/12/2009
01/11/2009 a 30/11/2009

.:: Links ::.

~Tsuyuri's Fotolog ~
~Skoob ~
~Skoob's Profile ~
~Formspring's Profile ~
~Arena Fantástica ~
~A Valsa dos Mostos ~
~Adorável Noite ~
~Contos de Vampiros ~
~Zulato Informação ~
~Boo's Deviantart ~
~Boo's Fotolog ~
~Sakura's Fotolog ~

.:: Votação ::.

Dê uma nota para meu blog

.:: Indicação ::.

Clique aqui para me indicar

.:: Contador ::.


XML/RSS Feed
Leia este blog no seu celular

.:: Créditos ::.

.:: Layout: Thomoeda ::.



Todos os direitos
reservados ©
___________